O curioso caso do Chapim-real

Quem vive em cidade grande geralmente tem um desejo de, em algum momento da vida, mudar para uma cidade menor. Este desejo é estimulado pela vontade de ter mais contato com a natureza, para ter mais tempo livre, evitar contato com a poluição, enfim, para melhorar a qualidade de vida de um modo geral. A vida urbana pode ser muito estressante para as pessoas e muito se fala dos efeitos negativos do estresse no nosso organismo. E parece que não são só as pessoas que estão sendo afetadas pelo estresse das cidades.

Em um elegante estudo recém-publicado no periódico científico Biology Letters, Pablo Salmón e colaboradores da Universidade Lund, na Suécia, realizaram um experimento com o pássaro Chapim-real (Parus major) e chegaram à conclusão que até mesmo uma curta exposição aos ambientes urbanizados durante o desenvolvimento inicial destes pássaros pode ter efeitos negativos no comprimento dos telômeros.

Telômeros são repetições de pedaços de DNA que se localizam nas extremidades dos cromossomos de eucariotos (isto é, organismos com células nucleadas, assim como nós) e que tem um papel importante na replicação e estabilidade do material genético de um cromossomo. A cada divisão celular os telômeros diminuem de tamanho, até que atinjam determinado tamanho a partir do qual a célula envelhece e, finalmente, morre. Por isso, o comprimento dos telômeros tem sido correlacionado ao processo de envelhecimento de um organismo e seu encurtamento frequentemente ligado a condições de estresse durante o desenvolvimento e a doenças.

birds
Chapim-real nascido em área rural à esquerda e em área urbana à direita.

O experimento realizado pelos autores deste estudo foi bastante simples: eles trocaram pássaros filhotes, nascidos em ambiente rural, por outros nascidos em ambiente urbano, e vice-versa. Também realizaram trocas entre ninhadas de um mesmo ambiente (ou seja, entre duas ninhadas nascidas no ambiente rural, e duas de ambiente urbano). Após certo tempo de criação, eles mediram o tamanho dos telomeros nos filhos adotivos (e também em filhotes não trocados, para se certificar de que o estresse não era causado pela movimentação das ninhada sem si). Os resultados mostraram que a criação em ambiente urbano resulta em uma diminuição média de 10,7% do tamanho dos telômeros nos Chapim-real.

O mecanismo responsável por isso ainda não é conhecido, mas os pesquisadores já têm seus palpites: a poluição (tanto do ar como poluição luminosa) das grandes cidades e a mudança para uma dieta mais abundante, mas menos diversa e menos rica em nutrientes são causas prováveis para esse fenômeno. Ainda são necessários mais estudos para mostrar se essa consequência é restrita aos pássaros ou ocorre de maneira generalizada em animais que vivem em ambientes urbanos, incluindo nós humanos.

Escrito por: Gabriel S. Ferreira

Fonte: Salmón P. et al. (2016) Urban environment shortens telomere length in nestling great tits, Parus major. Biology Letters. 12: 20160155.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s